Velhos jornais, novas tendências: dois exemplos

Rejeitando o cenário da morte dos jornais, responsáveis editoriais
de todo o mundo ouviram ontem duas boas ideias
da Polónia e da Suécia

Os jornais estão feridos de morte? Não. Estão vivos e recomendam-se. É com esta certeza que ontem e hoje estão reunidos em Madrid centenas de directores editoriais e peritos em marketing de todos os cantos do mundo para participarem numa conferência da Associação Mundial de Jornais (WAN). Confrontados com novos desafios que têm desviado leitores e publicidade dos tradicionais jornais em papel, muitas redacções (para não dizer todas) estão a reinventar-se. O momento, sublinhou Timothy Balding, presidente da WAN, é de crise, claro. Mas também de vigor e aventura.
Eamonn Byrne, director comercial da WAN, rejeitou o cenário da “morte dos jornais”, afirmando acreditar que “não há nada no mundo tão portátil, tão útil, tão rico em conteúdo e tão essencial para as nossas vidas como um jornal”. Os números globais mostram que existem actualmente 7700 títulos diários pagos em todo o mundo, que só nos últimos cinco anos foram lançados mais de 550 jornais, que no planeta existem, pelo menos, 1200 milhões de leitores diários e que a indústria dos jornais emprega quase dois milhões de pessoas.

O fim dos “megafones”
As estratégias são múltiplas e passam todas pela inovação. O primeiro exemplo dado ontem em Madrid foi o do Gotesborg-Posten, jornal diário da Suécia. Anders Goliger, director adjunto, considerou que os jornais deixaram de ser “megafones” e são hoje plataformas de diálogo.
“Estamos a transformar os leitores, para que deixem de ser passivos e passem a participar no jornal.” Foi o que aconteceu quando as autoridades municipais anunciaram a requalificação urbana de uma grande parte do centro da cidade de Gotesborg. O jornal aproveitou a oportunidade para se transformar no veículo da opinião dos cidadãos e o divulgador das estratégias alternativas, tendo mesmo contratado vários arquitectos para desenharem as suas ideias. Cerca de 25 mil leitores votaram depois no seu projecto favorito.
Seguiu-se o exemplo do influente jornal polaco, a Gazeta Wyborcza. O seu director de projectos especiais, Grzegorz Piechota, contou como o seu jornal foi atrás da “história do ano” na Polónia, que não se estava a passar na Polónia. Depois da adesão à União Europeia em 2004, cerca de dois milhões de polacos viajaram para ocidente à procura de trabalho. A Gazeta enviou vários jornalistas atrás dos emigrantes com instruções para tentarem arranjar empregos tal como eles.
“Desde o início, todos os repórteres tinham que escrever blogues para o nosso site, fazer podcast, e tirar fotos com os seus telemóveis”, contou. “Foi uma experiência completamente nova para eles e para mim também. Duas semanas antes de o primeiro artigo sair no jornal impresso já milhares de pessoas estavam a seguir esta expedição on-line todos os dias e a dar dicas e táticas sobre a melhor forma de arranjar emprego no estrangeiro.” Actualmente a “história do ano” continua a crescer (programas de rádio, um site e uma secção diária em papel só com notícias sobre os emigrantes, dicas e ofertas de emprego). O segredo do sucesso? “É uma história sobre pessoas.”

De Joana Amado, in Público

Esta foi uma notícia que achei bastante curiosa e que me pareceu uma boa notícia, ainda que fosse muito centrada em citações dos intervenientes. Contudo, penso que as citações são pertinentes e relevantes para a percepção clara da notícia. Também gostei do lead, visto que não é muito longo e explica bem o conteúdo da notícia.

Tânia Miranda

Anúncios

2 Responses to “Velhos jornais, novas tendências: dois exemplos”



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: